Email & Marketing Profissional

Como evitar que sua mensagem seja considerada spam


Enviando suas newsletters e tê-las entregues confiavelmente para uma lista de destinatários tem se tornado um grande desafio. Se você não se dedicar a isso, tudo o que definir para sua newsletter poderá causar problemas. Para não incorrer nesse tipo de questões, você, de fato, precisa, fazer algo a respeito, proativamente. As consequências negativas são as listas negras em que seu e-mail possa ser incluído ou suas newsletters filtradas por filtros de spam no servidor de e-mail ou nos computadores dos destinatários.

Filtros anti-spam capturam todos os emails que chegam a sua caixa de entrada antes mesmo que sejam entregues a ela. Fazem uma total checagem de spam em sua caixa de entrada, antes mesmo que você possa ver isso.

Esses filtros de spam usam um sistema de pontuação para classificar cada email: ou como uma mensagem permitida ou como um spam. Alguns dos mais populares filtros de spam, como o SpamAssassin, SpanCombat ou SpamProbe são desenhados para detectar padrões específicos nas suas mensagens de e-mail e assinalar a pontuação de spamming a elas quando encontram esses padrões pré definidos.

Os filtros Spam assinalam uma classificação, dependendo do montante dos padrões "spam" que encontram no conteúdo de sua newsletter ou email. Se sua classificação supera os padrões pré-definidos sua newsletter é marcada como SPAM. As palavras "SPAM" ou "JUNK" são algumas vezes pré-fixadas na linha de assunto da sua newsletter e são enviadas para o sua caixa de spam automaticamente.

Por isso, se você é um editor online enviando um email ou newsletter, uma de suas principais preocupações deverá ser: pensar muito antecipadamente sobre essas questôes e fazer todo o possível para evitar as possíveis armadilhas de filtros de spam.

O que checar para prevenir seu email ou newsletter de ser filtrado, adicionado a lista negra ou marcado como spam.

1. Newsletter ? Linha de Assunto

Edite cuidadosamente a linha de assunto do seu email newsletter. Essa é uma das áreas mais sensíveis. Alguns bloqueios sâo palavras em maiúsculo, exclamação! , as palavras grátis/promo??o/imperd?vel, grande quantidade de espa?os em branco, email do destinat?rio e o uso de datas. Mas h? muito mais. A melhor maneira de evitar qualquer risco ? ter um t?tulo que Não use nenhuma dessas palavras vulner?veis.

2. Conte?do t?pico de Spam

Evite utilizar frases que possam parecer t?picas de filtros de spam de emails. Clich?s ou Senten?as do tipo: ?Clique Aqui? ou ??nica Oportunidade de Sua Vida? ou ?Gratuito? ou ?Imperd?vel?. Evite enviar uma ?nica imagem sem nenhum tipo de TEXTO escrito no c?digo HTML. Tente mesclar entre imagens e textos como uma p?gina web.

4. Base Texto ? melhor

Newsletters são geralmente de dois tipos: Base Texto ou Base HTML. Se você quer aumentar a seguran?a e acessibilidade de sua newsletter, base texto ? a solu??o mais segura. Mesmo que opte pelo modo HTML certifique-se de que ao formatar e definir o conte?do de sua newsletter, ?para que Não pare?a spam?, seja, de fato, em base texto. Tamb?m: Não envie sua newsletter, tipo HTML sem um texto de op??o de entrega. Se o seu email newsletter ? em HTML e ele Não alterna para o formato texto automaticamente para os leitores que Não podem receber HTML, eles ser?o filtrados.

5. Anexos

Não envie anexos. Anexos são, muitas vezes, portadores de v?rus. Por defesa, anexos são frequentemente filtrados, intensamente. Mesmo que o anexo chegue a seus leitores, ? arriscado esperar que eles abram sob um programa de prote??o antiv?rus.

7. Uso de Cores

Evite brincar de texto colorido se quer que sua mensagem seja enviada. Esse ? um mau hábito, sob todos os pontos de vista. A menos que você mude a cor do background, o preto continua sendo a cor a mais leg?vel na sua tela. A ?nfase em vermelho ? altamente conceituada como um truque de marketing e emails spam. Outras cores como o verde e azul, tamb?m deve ser sempre evitadas. Se você quiser realmente irritar os nervos da maioria dos filtros de spam mude a cor do background de seu email e você estar? no ?dia nacional do desaparecimento?

8. Tamanho do Arquivo da Newsletter

Coloque algum peso nas suas newsletters. O tamanho do seu email newsletter ? significativo para os filtros de spam. Mantenha o tamanho da mensagem entre 20K e 50k, porque a maioria dos emails spam pesam menos de 20K. Pouco c?digo HTML e TEXTO, e imagem embutida.

9. C?digo HTML Ruim

Certifique-se de que Não est? criando sua newsletter utilizando c?digos HTML ruins gerados por ferramentas populares como Microsoft Word. Se você criar sua newsletter no Microsoft Word salve-a como HTML. você deve estar prevenido de que os c?digos gerados pelo MS Word e outras ferramentas podem ser muito peculiares e isto ? uma coisa que os filtros de spam realmente Não gostam.

11. Imagens

Não utilize imagens no lugar de texto, na sua newsletter. Alguns editores podem escolher usar uma imagem grande para mostrar o conte?do de toda a newsletter ou esta pode conter muitas imagens ou gr?ficos. A inten??o pode ser boa mas os resultados Não ser?o os melhores para contar a seus amigos. Evite usar imagens grandes e permane?a na base texto e modesto na utiliza??o de imagens.

13. Remo??o

Certifique-se que sua newsletter sempre inclua qualquer meio f?cil para que seus destinat?rios possam facilmente remover-se de sua lista de dsitribui??o.

Bbrasil é o 42º em ranking de conectividade


No resultado final est?o 70 pa?ses e o Brasil ocupa posição de destaque no quesito que avalia os neg?cios e o uso de servi?os online. Ranking apresentado ap?s estudo da consultoria IBM aponta o Brasil como sendo o 42? no ranking de Conectividade. O ranking, chamado de E-readiness, serve como um medidor para detectar o qu?o amig?vel ? o mercado local ?s oportunidades baseadas na internet. No resultado final est?o 70 pa?ses e o Brasil ocupa posição de destaque no quesito que avalia os neg?cios e o uso de servi?os online.

O estudo teve apoio da unidade de intelig?ncia da The Economist e descreve o Brasil como um dos pa?ses com melhor cen?rio macroecon?mico e oportunidades de neg?cios do mundo. A pesquisa ressalta que o pa?s foi pouco alterado em virtude da crise mundial, com maior ?ndice de empreendedorismo entre os pesquisados. No entanto, o Brasil ainda precisa superar um problema relacionado defici?ncias na infraestrutura e baixa ado??o do com?rcio eletr?nico pelos consumidores e empresa de modo geral.

Segundo Ricardo Gomez, diretor da Consultoria IBM Brasil. "Apesar de o Brasil vir crescendo consistentemente nesse ranking desde 2005, a conectividade e a infraestrutura de TI ainda são um desafio no pa?s. A baixa adesão ? internet banda larga, devido especialmente a sua pouca disponibilidade e alto custo, ? um obst?culo consider?vel ao crescimento do com?rcio eletr?nico brasileiro".

Com informa??es da ?poca Neg?cios.

Internet cresce mais de 25% no quadrimestre


Meio obteve a melhor em relação ao mesmo per?odo do ano passado; em geral, faturamento da m?dia brasileira foi 2,6% maior do que nos primeiros quatro meses de 2008. O faturamento da m?dia brasileira como um todo caiu 3,9% em abril em relação ao mesmo m?s de 2008, segundo revelam os n?meros do Projeto Inter-Meios. Apesar do resultado negativo, o desempenho no acumulado dos quatro primeiros meses do ano pode ser considerado satisfat?rio, com crescimento de 2,6% em relação a igual per?odo do ano passado. Em n?meros absolutos, os ve?culos faturaram R$ 5,98 bilh?es entre janeiro e abril, contra os R$ 5,82 bilh?es do ano anterior.

Internet cresce 25%. Entre os meios que fecharam o quadrimestre no azul, o de melhor performance foi a internet, com crescimento de 25,6%. Destaque tamb?m para cinema (com resultado 12,1% superior ao dos quatro primeiros meses de 2008), m?dia exterior (11,4%) e TV por assinatura (10,8%) - as ?nicas m?dias a alcan?ar crescimento na casa dos dois d?gitos. A TV aberta, que concentra 60% das verbas publicit?rias, cresceu 6%, e o r?dio, 3,4%. O per?odo foi dif?cil para a m?dia impressa, com queda de 9,2% no faturamento dos jornais, 5,4% no das revistas e 19,5% no de guias e listas.

Empresas lucram através de Email Marketing


De acordo com levantamentos da provedora de web HL, localizada em são Paulo, o email marketing est? entre os servi?os que ganham com a crise. No ?ltimo m?s, o data center, que oferece a ferramenta incluindo , detectou aumento de 30% da procura em relação ao mesmo per?odo do ano passado. Ao todo, foram disponibilizados 20 servidores quad-processados para atender a demanda de mais de 500 clientes, que tem atingido picos de 1.000.000 de envios por dia. Atra?dos pelo baixo custo e pela efici?ncia da comunica??o segmentada as ag?ncias de viagens lideram o ranking de usu?rios que apostaram ao email marketing para aumentar vendas neste final de ano. Por ser m?s de f?rias, essa ? a ferramenta mais ?gil para enviar promo??es de forma r?pido e personalizado.

Em segundo lugar est?o as mensagens de final de ano, que se tornaram uma alternativa pr?tica e mais barata que os cart?es convencionais para o relacionamento com o cliente. J? entre os produtos mais procurados est? o envio de SMS, que comporta todas as operadoras de telefonia m?vel e permite monitoramente em tempo real. "Acreditamos que isso seja em fun??o da inova??o que o produto oferece - por?m ainda mais focado em pessoas que realmente desejam receber mensagens - abarcado pela emissão de relat?rios mais completos do que os de envio por email comum?, avalia o executivo, diretor Empresa.

Pesquisa mostra os pecados do Email Marketing


O Forrester Research, em uma recente pesquisa, deu nota vermelha ? novamente ? para quase todas as mensagens de e-mail comercial enviadas com a permissão do cliente. No relat?rio ?The Best and Worst of Email Marketing In 2006? (?O Melhor e o Pior do Email Marketing em 2006?), a empresa de pesquisa verificou tudo, desde o processo de cadastramento at? a cria??o da mensagem, e concluiu que h? falhas em praticamente tudo. Somente um, o boletim di?rio com as manchetes do The New York Times, foi aprovado. ?V?rios e-mails ainda são newsletters, que Não levam o consumidor ? a??o e Não oferecem nenhuma possibilidade de intera??o?, diz Shar VanBoskirk, analista s?nior e autora do relat?rio. ?E muitos ainda continuam como as antigas brochuras ? trazem uma figura bonita, mas Não ? poss?vel responder e enviar a minha opini?o ou solicitar mais informa??es?.

O Forrester analisou 63 campanhas de e-mail marketing em seis ind?strias ? produtos e servi?os de neg?cio, bens de consumo, servi?os financeiros, m?dia, varejo e turismo. A pesquisa concluiu que, do in?cio ao fim, os e-mails ainda são enviados sem dire??o definida e com falta de foco no cliente. Trinta e tr?s (52%) das linhas de assunto dos e-mails descreviam o conte?do do email, mas Não davam uma id?ia da vantagem que leitor teria ao abrir a mensagem. Somente 11 programas atendiam os requisitos b?sicos: facilidade de leitura r?pida, volume de conte?do razo?vel, e utiliza??o de t?picos e t?tulos de maneira eficaz, para auxiliar a navega??o.

Vinte e nove programas colocaram os links que levam ? compra (como um carrinho de compras, por exemplo) no rodap? do email, e vinte e cinco dos programas eram quase imposs?veis de ser entendidos sem as figuras. Mesmo os processos para atrair opt-ins foram abaixo do esperado. Somente 27 das empresas analisadas ofereciam a possibilidade de cadastramento em suas home pages. Todos os segmentos foram reprovados, exceto varejo. As empresas podem estar valorizando demasiadamente a necessidade de pr?ticas de privacidade e de processos de descadastramento on-line, esquecendo, no entanto, de realizar a??es claras e objetivas para adquirir a confian?a e a aten??o do cliente em primeiro lugar. ?Inserir um email de convite na home page ? provavelmente a ferramenta mais efetiva em termos de custo-benef?cio que qualquer profissional de marketing pode identificar, ent?o porque vocês Não promovem isso??, pergunta VanBoskirk.

Copyright © 2016 Dataseek . All Rights Reserved